Conheça os tipos de ansiedade e saiba de que forma ela pode estar controlado sua vida

Conheça os tipos de ansiedade e saiba de que forma ela pode estar controlado sua vida

Em 2018 a Organização Mundial de Saúde divulgou que o Brasil é o país com o maior número de pessoas ansiosas no mundo, com 23% da população doente. Vejo esse dado ser real no consultório, pois com quase 20 anos de profissão nunca vi os transtornos de ansiedade tão em evidência como atualmente. Existem pessoas vivenciando problemas que julgam estar fora de controle, quando poderiam estar passando por eles com mais serenidade se não estiverem sofrendo com algum transtorno de ansiedade. Mas como ela começa? De onde ela vem? Existem pelo menos cinco tipos de ansiedade.

Transtorno de ansiedade generalizada: preocupações e medos constantes com tudo, a pessoa está sempre perturbada com a ideia de que algo ruim vai acontecer.

Transtorno de ansiedade social: medo paralisante de ser visto negativamente por outros e humilhado em público, causando timidez extrema e isolamento social.

Transtorno obsessivo compulsivo (TOC): pensamentos ou comportamentos desequilibrados que parecem impossíveis controlar. Por exemplo: necessidade de verificar várias vezes se fechou uma porta.

Transtorno de estresse pós-traumático: crises de pânico que ocorrem após a pessoa vivenciar um grande trauma físico ou psicológico.

Transtorno do pânico: crise de medo extremo e paralisante sem motivo aparente. Além do medo invisível a pessoa também é atormentada pelo medo de uma nova crise.

Fobia: medo irreal ou exagerado de um objeto, atividade ou situação específica que, na realidade, apresenta pouco ou nenhum perigo.

O que existe em comum entre eles é que as crises são desencadeadas por gatilhos emocionais, como por exemplo: tristeza, solidão, frustração, angústia, medo e sentimentos semelhantes. É preciso saber qual é o gatilho que desencadeia a ansiedade no seu caso. Ansiedade x emagrecimento: quem vence essa batalha?

Se você está lutando contra o peso precisa compreender a ansiedade e os efeitos dessa doença no seu processo de emagrecimento. Ela anda de mãos dadas com o excesso de peso e a obesidade. O mal estar causado pela ansiedade nos impulsiona a buscar alguma solução que minimize os sintomas e a comida geralmente é a opção mais acessível a todo o momento.

A relação entre a ansiedade e a vontade de comer tem uma explicação química. Quando você come há um aumento imediato da carga glicêmica no organismo, o que gera um aumento da produção de serotonina no sistema nervoso, causando, automaticamente, uma sensação de bem estar. O efeito é semelhante ao de uma droga, assim que a sensação de prazer passa, os problemas irão parecer ainda maiores, pois aliado a eles estará o sentimento de culpa, frustração e fracasso por não ter tomado atitudes racionais diante do problema.

Lutar para emagrecer é lutar também contra esse transtorno que tem o poder de controlar nossas atitudes se não for controlado por nós. Quando você se sente ansiosa, geralmente, em qual problema está pensando? Esse é a situação que precisa ser resolvida para controlar os seus níveis de ansiedade e o seu impulso em comer sem estar como fome.

Identificar o problema e descobrir formas saudáveis de lidar com ele não é fácil e em muitos casos tentar resolver sozinha pode agravar seu estado emocional. Essa identificação do problema e as ferramentas mentais para trata-lo é que você vai encontrar na Terapia Cognitivo Comportamental. Você não tem controle sobre o surgimento de todos os problemas da sua vida, mas pode controlar a forma como reagirá a eles.

Comentários
Psicóloga Luciana Brasil

Posted by Psicóloga Luciana Brasil