Por que temos medo de mudar?

Essa semana fez um ano que estamos sob os efeitos de uma pandemia. Uma situação que nenhum de nós (com raríssimas exceções no mundo) vivenciou, visto que a última vez que isso aconteceu foi em 1918. Um ano de tantas mudanças e que nos afetam de tantas formas. É como se estivéssemos vivendo em um novo mundo, que na prática, é ainda o mesmo.

O impacto em nossas vidas foi grande e não só por causa do isolamento e mudanças na nossa rotina. Muitas pessoas enfrentaram ou ainda enfrentam impactos na suas relações com seus companheiros e familiares, devido à intensificação da convivência. Mudanças nas relação com amigos em razão dos distanciamentos. Mudanças nas relações com colegas por causa da nova dinâmica de trabalho. Cada mudança traz consequências emocionais.

Diversos questionamentos surgem sobre rotina, prioridades na vida, satisfação com as relações e valores pessoais diante do cenário de crise sanitária. Um ano de mudanças, não um mês. É tempo mais que suficiente para que tudo isso tenha nos afetado psicologicamente de alguma forma. Em maior ou menor intensidade, todos temos que enfrentar as mudanças e as consequências dela.

De que forma essas mudanças te afetam? Qual o impacto na sua percepção de mundo e de si mesma? Não é fácil para nenhum de nós tudo que temos vivido, mas podemos tirar disso diversas lições de vida importantes. Não gosto de dizer que há um lado bom da pandemia, mas vejo que diante de mudanças inevitáveis que a vida nos trouxe, de que forma isso pode impulsionar mudanças que você gostaria de fazer na sua vida e não tinha feito até então?

Quando estamos acomodados não temos motivação para mudar, mas é no desconforto que buscamos formas de sair de uma situação. De que forma esse momento pode te impulsionar?

Posted by Psicóloga Luciana Brasil