Quais os riscos da cirurgia da batriátrica?

Quem pode fazer a cirurgia bariátrica? Vale a pena fazer? Quais são os riscos?

A pressa é sem dúvida o principal fator de desistência do processo de emagrecimento. Essa ânsia pelo resultado tem levado muitas pessoas a buscarem as cirurgias de redução de estômago por pensarem que trata-se de um método fácil e rápido para emagrecer. Esse é um grande erro, pois primeiro não é nada fácil e segundo porque não é muito mais rápido do que seria com um processo de emagrecimento planejado, com apoio profissional e o benefício de não se submeter aos riscos cirúrgicos.

Entre os anos de 2012 e 2017, houve um aumento de 46% no índice de cirurgias bariátricas realizadas no Brasil de acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica. O alto índice de crescimento tem preocupado os profissionais que trabalham com emagrecimento de forma ética e comprometida com a saúde do paciente acima de tudo. Ela se popularizou como alternativa para qualquer uma que queira fazer, mas esse é um erro grave.

Para quem a bariátrica é recomendada?

A cirurgia é recomendada para pessoas com obesidade mórbida, isto é, IMC acima de 35, quando há risco de vida iminente por consequência da obesidade ou quando comprovadamente a pessoa já tentou emagrecer durante um período mínimo de dois anos por meio de outros métodos.

Será esse o caso de todas as pessoas que geraram esse altíssimo crescimento na realização de cirurgias? Eu posso afirmar que não. O crescimento das cirurgias é mais uma consequência da ansiedade, do medo de enfrentar desafios, do desejo por resultados rápidos e da desinformação que tem sido propagada por profissionais que visam o lucro acima de tudo.

O desejo de fazer bariátrica antes de avaliar outras opções é alimentado pela expectativa de que basta emagrecer para gostar de si mesma e ser feliz, quando a verdade é que primeiro você a gostar de si mesma e emagrece como consequência da mudança. Emagrecimento físico sem mudança emocional não muda a vida a ninguém.

Então a cirurgia bariátrica é errada?

Não! É errado buscar a cirurgia bariátrica como primeira opção, pensar que é um processo fácil e enfrentar uma cirurgia antes de avaliar todos os fatores de risco. Se está pensando em fazer uma cirurgia bariátrica, comece procurando um psicólogo. Vamos falar sobre seus motivos, suas tentativas, seus planos e acima de tudo, sobre suas condições psicológicas para fazê-la.

A mudança de vida acontece durante o processo de emagrecimento e não no resultado. Se o processo for errado, focado no prazo e não no aprendizado você pode até perder gordura, mas não perderá os velhos hábitos ruins que te levaram a engordar. Desse modo, há um grande risco de que nenhuma mudança de vida aconteça e a pessoa volte a engordar.

A cirurgia bariátrica oferecer pelo menos 25 complicações possíveis, tanto físicas como psicológicas. Por essas razões ao pensar em fazer uma cirurgia bariátrica o primeiro passo é procurar um psicólogo para saber se é necessário enfrentar esses riscos ou se ainda existem outras opções. Se você pensa em fazer a cirurgia, entre em contato e vamos fazer uma avaliação.

Se de fato for uma opção para você a psicoterapia é vital para os resultados.

Posted by Psicóloga Luciana Brasil